sábado, agosto 20, 2011

Cartas para ela - nº 4

[A última carta...]


Olá,

Escrevo de bem longe e queria me desculpar por ter partido sem um adeus. Até tentei, mas como sempre você furtivamente me evitou. Não deveria ter acontecido tudo da maneira como aconteceu, mas só Deus conhece os desígnios de nossas vidas. Quero que saiba o quanto é importante escrever para você, o quanto você foi, e é, importante em minha vida. Hoje estamos seguindo caminhos diferentes, mas se tivesse ocorrido de outra forma, não teria sido "bom" o bastante, pelo menos é o que parece. Sei que não devo esperar mais aquele abraço afetuoso que muito lutei por merecer, no entanto, a vontade de ficar foi-se embora antes mesmo de eu partir. Cansei de viver em
conflito comigo mesmo, tentando me aproximar de você. É estranho escrever isso porque eu, na minha inocência, sempre esperei olhar para os lados e buscar em você aquilo que me faltava, o que me completasse... Eu estava completamente errado.
Confesso que você ainda me causa um certo desconforto estranho que já tentei conter, mas agora, agora é uma sensação de paz, satisfação e vida que sinto. É como se eu tivesse encontrado em mim mesmo aquilo que ansiava encontrar em você, e de fato encontrei. Não digo que encontrei em mim, apesar de ser egocentrista, mas devo um crédito imenso as pessoas que sempre estiveram ao meu lado, me enchendo o saco muitas vezes, você também faz parte delas. Agradeço à algumas pessoas em especial que trouxeram à tona uma parte de mim que eu havia deixado trancada ou suprimida, meu ego! Não preciso citá-las, elas sabem quem são e o quão importantes são para mim.

Hoje, posso ser pleno ao deixar a vida seguir seu curso sem esperar nada em troca, e se há alguém que tenha influenciado demasiadamente nisso, esse alguém é você. Agradeço mais uma vez por tudo, porque se não fosse por você, eu ainda seria aquele garoto ingênuo, sozinho e que receava o mundo ao meu redor. Talvez eu ainda estivesse procurando entender ao invés de sentir.
Estou partindo numa nova jornada rumo ao... desconhecido e levo você comigo por onde eu for.
Assim como um anjo pode descer ao nosso plano, se apaixonar e mudar seu foco para estar bem consigo mesmo e poder canalizar seu amor de uma forma consistente e saudável e assim manter o curso natural das coisas, eu mudei meu foco para sempre poder dizer: Eu te amo! da forma mais saudável e plausível que um verdadeiro amigo pode dizer.

Um forte abraço,
Eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário