terça-feira, maio 04, 2010

Era uma vez uma menininha... | Nostalgia.


Mais um dia difícil... Novamente triste, cansada, esgotada. No nível máximo de desinteresse e desmotivação.
Restou-me uma fagulha de energia, para que eu gritasse por socorro.
Uma voz ecoou em meio aquele túnel todo cinza, uma pergunta se destacou em meio a tantas outras: "Onde foi parar aquela menininha brilhante que um dia eu conheci?"
Havia me esquecido... Como pude esquecer? Era uma menina tão diferente, brincalhona, viva, falante, sonhadora...
Sua vida para os que olhavam de fora parecia tudo que uma criança poderia desejar, mas ela sabia as dores que carregava dentro do peito. Ela sabia o que fazer com essa dor.
Ela tinha esperança que a vida adulta solucionasse todas as coisas.
Apesar de sofrer rejeição, várias dificuldades, constrangimentos... Ela tinha uma força, que com o tempo fez muitos admirarem e respeitarem-na...
Mas, entre guerras e cruzadas, ela cresceu.
Cresceu e perdeu-se, cresceu e dissipou-se.
E a vida adulta lhe trouxe muitas outras dores, mas sumiu a esperança, a força, a perspicácia conquistada naqueles anos.
E agora uma nova saga, em busca desses valores perdidos na alma de uma menina.
Uma procura desesperada dentro de si.

É possível sim perdermos coisas dentro de nós...
Ache seu tesouro, encontre-se!

Um anjo, a alma de uma meninniinha escreve...


...registros, apenas registros. *

Nenhum comentário:

Postar um comentário