domingo, julho 19, 2009

3º Devaneio... (Ela) part. 02 - Antes que termine o dia

"Taxista: Qual o seu problema?
Ian: É... Eu não tô a fim de falar disso.
Taxista: É uma boa idéia. Talvez assim o problema se resolva sozinho.
Ian: Não consigo fazer ela feliz. Como é possível amar tanto alguém sem nem saber como; como se deve amar.
Taxista: Então à ama?
Ian: Sim. Amo muito
Taxista: Esse é o problema.
Taxista: Imagine. Você se despede ela se vai e você nunca mais a vê. Poderia viver assim?
Ian: Não. Não. Não mesmo.
Ian: Me diga o que fazer. Deve ter alguma coisa que eu possa fazer.
Taxista: Só há uma coisa. Estime-a e a tudo que possui. Apenas ame-a.
Taxista: Melhor se apressar. Não têm muito tempo.

Ian: Posso te fazer uma pergunta?
Ela: Claro.
Ian: Se soubesse que não te resta muito tempo.
Ela: Quer dizer hoje?
Ian: Não... Quero dizer de vida. Se só te restasse um dia. O que faria?
Ela: Que pergunta estranha.
Ian: Eu só quero saber.
Ela: Bom deixa eu ver. Meu ultimo dia na terra. Eu compraria sapatos e comeria 10 sorvetes com calda quente e talvez conheceria o modelo da cuecas kalvin Clayne pra uma tórrida aventura.
Ela: É uma resposta fácil e ridícula. Eu passaria com você.
Ian: Sério.
Ela: Serio. Nos ficaríamos juntos como agora, sem fazer nada.
Ian: Só isso.? Quer dizer, mais nada?
Ela: Proximidade... Uma proximidade intensa. A gente compartilhando coisas, bobagens, dificuldades. É o que eu sempre quis pra gente. Se conseguirmos ter isso; Nada, nada vai poder machucar a gente.
Ian: Eu te amo...
Ela: Que lindo...
Ela: Ian, a morte não coloca fim no amor...
Ian: Você acha?
Ela: Tenho certeza!


Ian: Uma nota musical, um violino e também uma flor. Não há um sentido, apenas é delicado igual a você.
Ian: E... Coração... É o meu. Agora é seu.

Ela: O que foi?
Ian: Eu te amo.
Ela: Eu também te amo.
Ian: Quero dizer porque te amo.
Ela: É que ta chovendo. Você esta sentindo?
Ian: Preciso dizer e você tem que escutar.
Ian: Eu te amo desde que te conheci. Mas não me permiti sentir isso verdadeiramente até hoje. Eu estava sempre um passo a frente, tomando decisões pra me livrar do medo. Mas hoje pelo que aprendi com você, hoje, cada escolha foi diferente e a minha vida mudou completamente. Eu aprendi que quando se faz isso, vive-se inteiramente e não importa se você tem cinco minutos ou cinqüenta anos. Se não fosse por hoje ou por você, eu nunca conheceria o amor. Então obrigado por ser a pessoa que me ensinou a amar e ser amado.
Ela: Eu não sei o que dizer.
Ian: Não precisa dizer nada. Eu só queria dizer isso.
Ela: Obrigado... "



Eu não quero que você morra em mim
E que me venha a sobrar apenas à lembrança do Ian que um dia amou e foi completamente feliz.
Quero que seja o meu agora, meu antes e meu depois.
Quero estar contigo mesmo que em pensamento,


Sempre que puder e mesmo que não queira estarei ao seu lado de alguma forma.
Indiferente, inconstante...


Sempre estarei ao seu lado.
Tudo isso porque você me ensinou o que era verdadeiramente o amor
E abriu meus olhos para que eu pudesse ver além do que está diante de nós.
Hoje meus limites são o infinito e o inimaginável.
Por você aprendi a ser melhor.
Por você me amei mais do que podia...

Só pra poder te amar mais e mais...






Ian Calmon Alexandre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário